Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior

Dito e Feito #33 Josefa Pereira – Para onde vão as peças?

Podcast

“Pelas reentrâncias côncavas dos espaços públicos que já não mais pudemos frequentar em nosso contexto pandêmico. Pelos buracos entre distanciamentos, ausências que somente multiplicam-se. Esforço-me por adentrar um outro espaço côncavo, este entre nossas bocas, orelhas e memórias. Coloquei num saco um pequeno apanhado de reflexões através das seguintes palavras: testemunho | resto | desaparecimento | apagamento | ponto-cego | sobrevivência | experiência | coreografia | presença | peça ou pedaço | memória | esquecimento | amizade | fofoca | estratégia | repetição | transmissão | especulação.
Ao sacudir estas palavras-mundo, saquei dali de dentro a pergunta: Para onde vão as peças? (peças de dança, de teatro, de artes performativas — trabalhos-artísticos baseados na ideia de presença). Para onde é que vão essas coisas fugazes? Desaparecem? Quais são as possibilidades delas enquanto aparições e reaparições?!

Este pequeno episódio inaugura um campo gigante de perguntas e interesses em torno do problema coreografia, aparição e palavra. É um prazer enorme partilhar com vocês.”
Josefa Pereira

proposição, escuta e edição: Josefa Pereira
testemunhos: Alina Ruiz Folini, Calixto Neto, Camila Venturelli, Daniel Lühmann, Jajá Rolim, Maura Grimaldi, Maurício Florez Raigosa, Natália Mendonça, Rita Natálio, Ves Liberta, Suiá Burguer Ferlauto

pós-produção sonora: Sara Morais
música original de genérico: Raw Forest
produção: Teatro do Bairro Alto
peças-aparições:
Acapela – Javiera Peón Veiga
Assombro – Ana Rita Teodoro
Corpo Contra Conceito – Maria Eugêna Matricarde
Cutlass Spring e Yellow Towel – Dana Michel
Biblioteca de Dança – Jorge Alencar e Neto Machado
Eles Fazem Dança Contemporânea – Leandro de Souza
Fim – Grupo Vão
Florescerei para Ti, Florescendo Orgulhosamente – Yoshito Ohno e Akira Kasai
NoirBLUE – Ana Pi
#PUNK ,100% POP, *N!GGA – Nora Chipaumire
Ventos do Tempo – Yoshito Ohno

imagem de divulgação: da série Sinistras de Josefa Pereira e Maura Grimaldi
agradecimentos: às amigues que conversam comigo sobre peças que eu nunca vi e à Alina Ruiz Folini, Catalina Lescano pela linda beca de Arqueologias del Futuro (2020), Ian Capilé e Natalia Loyola.

Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa