Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior Anterior
18 Junho
Tim Etchells / Jim Fletcher / Chris Thorpe

We are the King of Ventilators (Delirium Loop)

Performance
Programa Digital

18 Junho

qui 18 jun 19h30

Em inglês
Livestreaming no YouTube, Facebook e Twitter do TBA

Performance
Programa Digital
Preço Acesso livre
Streaming
Duração 60 min

Classificação Etária:

M/16

Criação: Tim Etchells, Jim Fletcher e Chris Thorpe
Vídeo em pós-produção: Hugo Glendinning
Produção: Forced Entertainment
We are the King of Ventilators é uma encomenda do programa ENTER da Fundação Onassis, desenvolvida para a Forest Fringe TV com o apoio do Teatro do Bairro Alto, Cambridge Junction e Colchester Arts Centre

 

Tim Etchells é um artista, encenador e escritor sediado no Reino Unido. O seu trabalho vai da performance às artes visuais e à ficção. Trabalhou numa multiplicidade de contextos, nomeadamente como director dos Forced Entertainment, grupo de performance mundialmente reconhecido. Em Lisboa, foi o Artista na Cidade em 2014.

Jim Fletcher é um dos fundadores da companhia New York City Players de Richard Maxwell, com quem trabalha há mais de vinte anos. Integra o elenco de Gatz dos Elevator Repair Service e criou o monólogo Sight Is The Sense That Dying People Tend To Lose First com Tim Etchells (ambos os espectáculos passaram por Lisboa). Actualmente é intérprete e faz espectáculos com o Wooster Group.

 

Chris Thorpe é um escritor e performer de Manchester. Também trabalha como dramaturgo, recentemente para o Royal Exchange, Unicorn e Royal Court. É colaborador habitual de Rachel Chavkin, mala voadora, Third Angel, Yusra Warsama, Hannah Jane Walker, Rachel Bagshaw e Javaad Alipoor.

We are the King of Ventilators (Delirium Loop) é uma performance de Jim Fletcher dirigida por Tim Etchells e com texto de Chris Thorpe, transmitida ao vivo como parte do programa Forest Fringe TV.
A peça pega numa frase repetida pelo presidente americano Donald Trump sobre a produção estado-unidense de ventiladores durante a epidemia do coronavírus e coloca-a em contraponto com material original para criar uma cómica e perturbante reflexão sobre o poder, a mortalidade e o delírio. Nesta segunda fase do projecto, Etchells e Fletcher experimentam com a repetição e o uso da música, fazendo dessa forma o texto de Thorpe rodopiar em múltiplas versões contraditórias — por vezes bombástico e retórico, por vezes íntimo, por vezes instável e apodrecido.

 

 

Queremos apoiar mais uma candidatura da Bolsa de Pesquisa e Criação desenvolvida pelos SillySeason

O TBA junta-se ao coletivo SillySeason numa ação de recolha de fundos para viabilizar mais uma Bolsa de Pesquisa e Criação. Enquanto o nosso Programa Digital em junho, com os espetáculos We are the King of Ventilators (Delirium Loop) e The Script – Make Yourself at Home, continua de acesso gratuito, gostaríamos de pedir ao nosso público para considerar uma contribuição nesta ação. Cliquem aqui para contribuir.

Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa