Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior Anterior
13 - 17 Novembro
Clara Amaral

She gave it to me I got it from her

ALKANTARA Festival
Artes Performativas
Alkantara Festival 2021

13 - 17 Novembro

13 e 14 novembro
sábado e domingo
15h, 16h30, 18h30, 20h
16 e 17 novembro
terça e quarta
17h, 18h30, 20h30 , 22h

Em inglês sem legendagem

SESSÕES ACESSÍVEIS
2 sessões com Língua Gestual Portuguesa no dia 13 novembro 18h30 e 16 novembro 20h30
Se deseja adquirir bilhete para as sessões com interpretação em Língua Gestual Portuguesa, contacte diretamente a Bilheteira do TBA através do e-mail bilheteira@teatrodobairroalto.pt

Artes Performativas
Alkantara Festival 2021
Preço Preço único 7€
Biblioteca Palácio Galveias

Classificação Etária:

M/14

Escrito e interpretado por Clara Amaral
Conceito Clara Amaral em diálogo com Karoline Swiezynski
Design gráfico e coedição Karoline Swiezynski, Ronja Andersen
Concetualização de objetos Olga Micinska em diálogo com Clara Amaral
Construção de objetos Olga Micinska
Editor Kunstverein Amsterdam
Apoio à produção do livro Mondriaan Funds Publication Grants
Coprodução Veem House for Performance, Alkantara, Teatro do Bairro Alto
Residências Workspacebrussels, Veem House for Performance, Circular
Clara Amaral é apoiada pelo estipêndio Kunstenaar Start, Mondriaan Funds (2021–2022)
Imagem The Book Photographer
Fotografias Margarida Ribeiro / Circular Festival de Artes Performativas

 

Integrado no Alkantara Festival 2021

Condições de acesso
• Haverá medição de temperatura sem registo à entrada do espaço. É obrigatório o uso de máscara dentro do edifício antes, durante e depois das sessões
• Desinfete as mãos e adote as medidas de etiqueta respiratória
• Mantenha a distância de segurança e evite o aglomerar de pessoas
• Traga o seu bilhete de casa ou, caso tenha mesmo de comprar o bilhete no TBA, escolha o pagamento contactless por cartão de débito ou MBway.
• Coloque as máscaras e luvas descartáveis nos caixotes de lixo indicados
• Nas entradas e saídas, siga as recomendações da equipa do TBA
• Não é possível alterar o seu lugar após indicação do mesmo pela Frente de Sala.

Clara Amaral concluiu o seu mestrado no Instituto de Arte Holandês (DAI) em Outubro de 2020 e a sua licenciatura em coreografia no SNDO (School for New Dance Development) em Amesterdão em 2013. Em 2014 foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian para participar no ImpulsTanz em Vienna, no programa DanceWeb. Em 2017 o seu trabalho Do you remember that time we were together and danced this or that dance? estreou no Festival Julidans, posteriormente, foi também apresentado no Veem House for Performance e no Festival Something Raw, no Frascati Theatre, em Amesterdão. Em Portugal, este trabalho foi apresentado no Festival Temps D’Image em Lisboa (2018) e no Festival Circular em Vila do Conde (2018). Em Novembro de 2018  estreou In our eyes, a cascade,  no Festival Bâtard em Bruxelas e foi posteriormente apresentado no Veem House for Performance em Amsterdão e no Festival Far° em Nyon, Suiça.

Em Novembro de 2017, Clara Amaral contribuiu para The Publication by Galerie International com uma palestra sobre The Making-of Do you remember that time we were together and danced this or that dance?

Os seus textos foram publicados em Theaterkrant- The Permeable Stage, uma conferência performativa de Mette Ingvartsen e em Contemporary cruising – About Space Walk de Michele Rizzo com Emma Daniel & Valerio Sirna. Como artista, colaborou com Ivana Muller, Oneka von Schrader, Margaret Haines e Becket Mingwen.

Clara Amaral trabalha com texto e performance. A sua prática artística situa-se numa perspetiva interdisciplinar, questionando o que significa ser leitora, ser escritora, e tentando expandir modos, já existentes, de leitura e escrita. Central na sua prática artística é a investigação de modalidades de publicação inovadoras e o aspeto performativo da escrita e da linguagem através de uma abordagem feminista interseccional.

She gave it to me I got it from her surge não só da necessidade de pensar de forma distinta o formato do livro e pesquisar uma coreografia destinada às mãos; mas também do desejo de dar visibilidade a narrativas pessoais que se enquadram também numa dimensão política. Este trabalho debruça-se também sobre temas de expressão de identidade legal e como a forma como existimos legalmente (ou nos é permitido existir) é sempre uma personificação de políticas de pensar e escrever o mundo vigentes.

She gave it to me I got it from her situa-se numa pesquisa alargada relativamente a modos de publicação e a sua relação com práticas performativas. Outros trabalhos nesta pesquisa são Do you remember that time we were together and danced this or that dance? Uma publicação imaterial que Clara Amaral escreveu e sabe de memória e transmite em sessões individuais com a duração de 30 minutos.
misted.cc é uma plataforma online, uma espécie de livro – “book of shorts”. Cada mês um (a) artista para quem a escrita é parte integral da sua prática é convidado (a) a contribuir um texto. Esse texto desaparece em relação direta com o número de leitores (as), tornando-se eventualmente um website “vazio” até que um novo texto seja publicado. www.misted.cc

Este espetáculo acontece na Biblioteca Palácio Galveias

 

 

She gave it to me I got it from her

um poema que coreografa as mãos e a voz dela

a voz dela que lê em voz alta

o livro

tornado guiāo

tornado performance

tornado arquivo

a permanência da voz dela no livro

no livro

a presença e ausência do nome delas

She gave it to me I got it from her (Ela deu-me, Eu recebi dela) é um livro e uma coreografia, lida em voz alta e manuseada por uma intérprete, para um grupo de pessoas. Clara Amaral, artista portuguesa a viver em Amesterdão, explora no seu trabalho a relação entre texto e performance. O centro da sua prática artística interdisciplinar é a investigação de modalidades de publicação inovadoras e o aspeto performativo da escrita e da linguagem, através de uma abordagem feminista interseccional.

 

Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa