Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior Anterior
05 Fevereiro
Maria Sequeira Mendes, Marisa Falcón e Marta Cordeiro

Práticas de Leitura: O Desensino das Artes

Entrada livre
Discurso
Práticas de leitura

05 Fevereiro

sábado 16h

Preço Entrada livre (sujeita à lotação) mediante levantamento prévio de bilhete (máximo de 2 por pessoa) na bilheteira no próprio dia a partir das 15h
Sala Manuela Porto
Duração 2h

Alerta! Na sequência das medidas de combate à Covid-19, para assistir aos eventos no TBA precisa de apresentar um dos seguintes comprovativos:

• Certificado Digital Covid da EU nas modalidades de Vacinação completa, ou de Testagem com resultado negativo (antigénio nas últimas 48h ou PCR nas últimas 72h) ou de Recuperação (há mais de 11 dias e menos de 180 dias).
• Comprovativo de Vacinação completa (Janssen, AstraZeneca, Moderna ou Pfizer) ou de Recuperação emitidos por países terceiros.
• Comprovativo laboratorial de testagem negativa ao SARS-CoV-2 (antigénio nas últimas 48h ou PCR nas últimas 72h).

Não são admitidos autotestes. Crianças até 12 anos estão dispensadas de apresentação de certificado. Crianças a partir dos 12 anos estão sujeitas às mesmas regras dos adultos.

Condições de acesso
• Haverá medição de temperatura sem registo à entrada do espaço.
• É obrigatório o uso de máscara dentro do edifício antes, durante e depois das sessões
• Desinfete as mãos e adote as medidas de etiqueta respiratória
• Mantenha a distância de segurança e evite o aglomerar de pessoas
• Traga o seu bilhete de casa ou, caso tenha mesmo de comprar o bilhete no TBA, escolha o pagamento contactless por cartão de débito ou MBway.
• Coloque as máscaras e luvas descartáveis nos caixotes de lixo indicados
• Nas entradas e saídas, siga as recomendações da equipa do TBA
• Não é possível alterar o seu lugar após indicação do mesmo pela Frente de Sala.

Maria Sequeira Mendes é professora na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Colabora com o Teatro Cão Solteiro desde 2013 e com o Teatro Nacional São João desde 2017. É autora de The Ordeals of Interpretation (2020), tendo igualmente publicado artigos sobre o Teatro Praga, Teatro Cão Solteiro, Sónia Baptista, entre outros criadores. Cocoordena o Clube Espectador da Faculdade de Letras (em parceria com Rua das Gaivotas 6 e o TBA). Coedita o site de poesia e crítica Jogos Florais e encontra-se a escrever um livro sobre lisonja e Shakespeare.

Marta Cordeiro doutorou-se em Belas-Artes – especialização em Teoria da Imagem na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. É professora adjunta da Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa. É investigadora integrada no CIEBA onde realiza investigação de pós-doutoramento. Publica regularmente e integra a Comissão Editorial da revista Dobra.

 

Marisa F. Falcón trabalha na produção da Rua das Gaivotas 6 e como freelancer em direção de cena. É licenciada em Teatro-Produção pela Escola Superior de Teatro e Cinema, onde também lecionou. Tem um mestrado em Práticas Culturais para Municípios pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas e é doutoranda em Estudos de Cultura na Universidade Católica Portuguesa (com apoio da FCT) onde está a escrever uma tese sobre teatro contemporâneo. Além da atividade docente, criou, quando morava em Santiago de Compostela, uma empresa de difusão de dança e teatro e participou em atividades ligadas ao Novo Circo. Escreve para a revista galega de artes performativas RGT – Revista Galega de Teatro.

Práticas de Leitura são encontros de regularidade incerta em torno de publicações entusiasmantes porque urgentes, interessantes, desarmantes ou prementes, autoeditadas ou não. Nestes encontros, trata-se de ler e conversar sobre o que se lê. Alguns encontros contam com a presença de quem escreveu e editou. Na próxima sessão, Maria Sequeira Mendes, Marisa Falcón e Marta Cordeiro falam-nos de O Desensino das Artes, livro em que propõem um modelo diferente de ensino para as artes. “Sabemos que uma escola de artes que não se repensa, que não improvisa, que não convida pessoas diferentes para conversar com os seus alunos, que mantém uma estrutura virada para o passado não procurando imaginar o presente, será sempre uma escola pobre. A nossa esperança é a de que este livro, que propõe um modelo de ensino, ajude a fazer vingar a hipótese de uma Escola Ideal.”

Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa