logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto Teatro do Bairro Alto
arrow-left arrow-left
Lola Arias (curadoria)
Mis Documentos com Marta Mateus / Pedro Penim
05 - 06 Fevereiro
Performance
Lola Arias (curadoria)
Mis Documentos com Marta Mateus / Pedro Penim
05 - 06 Fevereiro
Performance
Lola Arias (curadoria)
Mis Documentos com Marta Mateus / Pedro Penim
05 - 06 Fevereiro
Performance
Lola Arias (curadoria)
Mis Documentos com Marta Mateus / Pedro Penim
05 - 06 Fevereiro
Performance
05 - 06 Fevereiro
Lola Arias (curadoria)

Mis Documentos com Marta Mateus / Pedro Penim

12€
Performance

05 - 06 Fevereiro

Programa 1:
qua 5 fevereiro 21h30 e qui 6 fevereiro 19h
com Marta Mateus / Pedro Penim

Performance
Preço 12€
Menores de 25 anos: 5€
Programas 1 e 2: 9€ + 9€

Sala Principal
Duração 45 min + 45 min

Classificação Etária:

M/12

Curadoria Lola Arias
Dramaturgia Bibiana Mendes Picado
Conferências-performance de Filipe Pereira, Marta Mateus, Pedro Penim e Tálata Rodríguez
Apoio à residência artística Estúdios Victor Córdon

Marta Mateus nasceu no Alentejo, em 1984. Estudou filosofia na Universidade Nova de Lisboa, desenho e fotografia no Ar.Co, música e teatro. Trabalhou como professora, atriz e assistente de realização. O seu primeiro filme, Farpões Baldios (2017), estreou na Quinzaine des Réalisateurs em Cannes e foi exibido em festivais como New York Film Festival, Viennale, Mar del Plata e Courtisane, tendo recebido vários prémios (Grande Prémio do Festival Curtas Vila do Conde, Grande Prémio do Festival de Cinema de Hiroshima e o Prémio CAMIRA no Festival de Cinema de Vérin). Em 2018 criou a Produtora Clarão Companhia. A sua instalação-vídeo Evocar a Língua (2018-19) integrou várias exposições colectivas. Em 2018-19, foi Artista Membro da Casa de Velázquez, Académie de France à Madrid.

Pedro Zegre Penim é membro fundador e diretor artístico do coletivo Teatro Praga (www.teatropraga.com), companhia sediada em Lisboa com a qual já recebeu diversos prémios. O seu trabalho como encenador e ator estende-se também à escrita, às conferências, à tradução e à formação. Já foi apresentado por todo o território português bem como em França, Itália, Brasil, Reino Unido, China, Alemanha, Espanha, Eslováquia, Turquia, Israel, Eslovénia, Noruega e Hungria. Recentemente, a sua peça Antes/Before (apresentada em Paris, Bergen, Istambul e Barcelona) serviu de guião ao filme Past Perfect de Jorge Jácome, integrado na seleção oficial da Berlinale 2019. Fora do Teatro Praga trabalhou com os ingleses Forced Enternainment (Quizoola!, 2014), a companhia belga tg STAN (Point Blank, 1998), Ant Hampton e Tim Etchells (The Quiet Volume, 2012) e Nassim Suleimanpour (White Rabbit, Red Rabbit, 2019).

Mis Documentos é um ciclo de conferências-performance em que artistas de diferentes disciplinas apresentam uma investigação pessoal, uma experiência radical, uma história que secretamente os obceca. Mis Documentos tem um formato mínimo: a artista em cena com os seus documentos. Uma maneira de tornar visíveis as pesquisas que às vezes se perdem numa pasta sem nome no computador.

O género da lecture-performance nasceu nos anos 1960 como forma de converter um discurso em obra de arte, tendo depois proliferado no teatro, na dança e nas artes visuais. Mis Documentos procura o contágio entre a arte conceptual, a investigação e o teatro, num espaço onde possam conviver discursos, formatos e públicos de diferentes disciplinas.

Tendo-se realizado entre 2012 e 2017 em Buenos Aires, agora é a vez da versão portuguesa, sempre com curadoria da dramaturga, encenadora e realizadora Lola Arias —­ que já esteve em Lisboa com Chácara Paraíso (com Stefan Kaegi), El año en que nací, Melancolía y Manifestaciones e Campo Minado. Haverá quatro conferências-performance, apresentadas em programas duplos. Uma vinda da Argentina, pela poeta Tálata Rodríguez, e três criações locais: do coreógrafo e bailarino Filipe Pereira, da cineasta Marta Mateus e do ator e encenador Pedro Penim.

A cineasta Marta Mateus apresenta A ver navios. A partir de textos, imagens, pensamentos escritos em noites de insónia, vemos como uma artista oscila entre escrever um filme e uma petição para recolher assinaturas, entre sonhar acordada e não conseguir dormir por causa do barulho e a poluição dos cruzeiros que invadem a sua cidade. De uma forma poética e afiada, Marta deixa-nos diante do dilema entre viver o sonho individual e assumir responsabilidade coletiva.

O encenador e ator Pedro Penim apresenta Nisto e confessa uma paixão secreta que o leva muito longe pelo mar da Internet. Um vício inocente e obscuro que nunca revelou antes. Em Nisto, Pedro vai-nos levando como espectadores ao interior da mente de alguém que procura incessantemente e faz-nos pensar sobre as nossas próprias obsessões. O que fazemos em segredo nos nossos computadores quando ninguém nos vê?

 

Programa 1:
qua 5 fevereiro 21h30 e qui 6 fevereiro 19h
Marta Mateus
A ver navios

Pedro Zegre Penim
Nisto

 

Programa 2:
sex 7 fevereiro e sáb 8 fevereiro (21h30)
Tálata Rodriguez
Padre Postal

Filipe Pereira
Arranjo Floral

Eventos Relacionados Eventos Relacionados Eventos Relacionados Eventos Relacionados
Material Relacionado Material Relacionado Material Relacionado Material Relacionado
Este teatro tem esta newsletter Este teatro tem esta newsletter