Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior Anterior
05 - 06 Fevereiro
Lola Arias (curadoria)

Mis Documentos com Marta Mateus / Pedro Penim

12€
Performance

05 - 06 Fevereiro

Programa 1:
qua 5 fevereiro 21h30 e qui 6 fevereiro 19h
com Marta Mateus / Pedro Penim

Performance
Preço 12€
Menores de 25 anos: 5€
Programas 1 e 2: 9€ + 9€

Sala Principal
Duração 45 min + 45 min

Classificação Etária:

M/12

Curadoria Lola Arias
Dramaturgia Bibiana Mendes Picado
Conferências-performance de Filipe Pereira, Marta Mateus, Pedro Penim e Tálata Rodríguez
Apoio à residência artística Estúdios Victor Córdon

Marta Mateus nasceu no Alentejo, em 1984. Estudou filosofia na Universidade Nova de Lisboa, desenho e fotografia no Ar.Co, música e teatro. Trabalhou como professora, atriz e assistente de realização. O seu primeiro filme, Farpões Baldios (2017), estreou na Quinzaine des Réalisateurs em Cannes e foi exibido em festivais como New York Film Festival, Viennale, Mar del Plata e Courtisane, tendo recebido vários prémios (Grande Prémio do Festival Curtas Vila do Conde, Grande Prémio do Festival de Cinema de Hiroshima e o Prémio CAMIRA no Festival de Cinema de Vérin). Em 2018 criou a Produtora Clarão Companhia. A sua instalação-vídeo Evocar a Língua (2018-19) integrou várias exposições colectivas. Em 2018-19, foi Artista Membro da Casa de Velázquez, Académie de France à Madrid.

Pedro Zegre Penim é membro fundador e diretor artístico do coletivo Teatro Praga (www.teatropraga.com), companhia sediada em Lisboa com a qual já recebeu diversos prémios. O seu trabalho como encenador e ator estende-se também à escrita, às conferências, à tradução e à formação. Já foi apresentado por todo o território português bem como em França, Itália, Brasil, Reino Unido, China, Alemanha, Espanha, Eslováquia, Turquia, Israel, Eslovénia, Noruega e Hungria. Recentemente, a sua peça Antes/Before (apresentada em Paris, Bergen, Istambul e Barcelona) serviu de guião ao filme Past Perfect de Jorge Jácome, integrado na seleção oficial da Berlinale 2019. Fora do Teatro Praga trabalhou com os ingleses Forced Enternainment (Quizoola!, 2014), a companhia belga tg STAN (Point Blank, 1998), Ant Hampton e Tim Etchells (The Quiet Volume, 2012) e Nassim Suleimanpour (White Rabbit, Red Rabbit, 2019).

Mis Documentos é um ciclo de conferências-performance em que artistas de diferentes disciplinas apresentam uma investigação pessoal, uma experiência radical, uma história que secretamente os obceca. Mis Documentos tem um formato mínimo: a artista em cena com os seus documentos. Uma maneira de tornar visíveis as pesquisas que às vezes se perdem numa pasta sem nome no computador.

O género da lecture-performance nasceu nos anos 1960 como forma de converter um discurso em obra de arte, tendo depois proliferado no teatro, na dança e nas artes visuais. Mis Documentos procura o contágio entre a arte conceptual, a investigação e o teatro, num espaço onde possam conviver discursos, formatos e públicos de diferentes disciplinas.

Tendo-se realizado entre 2012 e 2017 em Buenos Aires, agora é a vez da versão portuguesa, sempre com curadoria da dramaturga, encenadora e realizadora Lola Arias —­ que já esteve em Lisboa com Chácara Paraíso (com Stefan Kaegi), El año en que nací, Melancolía y Manifestaciones e Campo Minado. Haverá quatro conferências-performance, apresentadas em programas duplos. Uma vinda da Argentina, pela poeta Tálata Rodríguez, e três criações locais: do coreógrafo e bailarino Filipe Pereira, da cineasta Marta Mateus e do ator e encenador Pedro Penim.

A cineasta Marta Mateus apresenta A ver navios. A partir de textos, imagens, pensamentos escritos em noites de insónia, vemos como uma artista oscila entre escrever um filme e uma petição para recolher assinaturas, entre sonhar acordada e não conseguir dormir por causa do barulho e a poluição dos cruzeiros que invadem a sua cidade. De uma forma poética e afiada, Marta deixa-nos diante do dilema entre viver o sonho individual e assumir responsabilidade coletiva.

O encenador e ator Pedro Penim apresenta Nisto e confessa uma paixão secreta que o leva muito longe pelo mar da Internet. Um vício inocente e obscuro que nunca revelou antes. Em Nisto, Pedro vai-nos levando como espectadores ao interior da mente de alguém que procura incessantemente e faz-nos pensar sobre as nossas próprias obsessões. O que fazemos em segredo nos nossos computadores quando ninguém nos vê?

 

Programa 1:
qua 5 fevereiro 21h30 e qui 6 fevereiro 19h
Marta Mateus
A ver navios

Pedro Zegre Penim
Nisto

 

Programa 2:
sex 7 fevereiro e sáb 8 fevereiro (21h30)
Tálata Rodriguez
Padre Postal

Filipe Pereira
Arranjo Floral

Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa