Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior Anterior
24 Fevereiro
Paula Parente Pinto

Lembrar o Futuro – Ativar o acervo documental de Egídio Álvaro

Histórias do Experimental (em Portugal): pessoas, experiências e lugares
Discurso
Histórias do Experimental

24 Fevereiro

sexta 18h30

ACESSIBILIDADE
Streaming disponível no próprio dia em teatrodobairroalto.pt e nas redes sociais

Discurso
Histórias do Experimental
Preço Entrada livre (sujeita à lotação) mediante levantamento prévio de bilhete (máximo de 2 por pessoa) na bilheteira no próprio dia a partir das 15h
Sala Manuela Porto
Duração 2h

Esta iniciativa é cofinanciada por fundos nacionais através de
FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito dos projetos «UIDB/00279/2020» e «UIDP/00279/2020»

 

Em 2022, prosseguindo uma abordagem atenta à circulação transnacional das práticas e das ideias, o ciclo Histórias do Experimental incide em particular sobre o experimentalismo em Portugal, partindo de episódios concretos relativos a pessoas, experiências e lugares. A ênfase no “em Portugal” por contraponto ao “português” desenha um território atravessado em que imagens, ideias e desejos participam de formas cosmopolitas e modernas de estar no mundo, um mundo que é do séc. XX e XXI.

Entre abril e junho de 2022, o programa Lembrar o Futuro: Arquivo de Performances que aconteceu na galeria Rampa, no Porto, visou a recuperação, documentação e ativação do espólio do crítico de arte Egídio Álvaro (1937–2020), figura central na promoção e disseminação da performance-arte em Portugal. Organizador de uma série de festivais internacionais de performance-arte, desde os Encontros Internacionais de Arte em Portugal (1974–1977), os Festivais de Arte Viva (1981–1987), Intervention (1982–1989) ou os Festivais Internacionais de Performance na sua galeria em Paris (Diagonale) e colaborador em muitos outros festivais internacionais de performance fora do país, Egídio Álvaro foi ainda um agente da descentralização da arte, que insistiu na promoção de práticas artísticas interdisciplinares e de improvisação. Lembrar o Futuro: Arquivo de Performances constituiu uma oportunidade para lembrar a performance-arte enquanto expressão artística e inscrever a sua história na cultura portuguesa. Nesta sessão do ciclo Histórias do Experimental a curadora e investigadora Paula Parente Pinto dará conta dos modos como, em 5 momentos distintos, parte dos materiais do acervo documental foram sendo recuperados, documentados e ativados quer no encontro com artistas que ali figuram, quer pela sua interpretação por artistas e pensa- doras mais recentes.

Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa