Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior Anterior
16 - 18 Janeiro
Pablo Fidalgo

Habrás de ir a la guerra que empieza hoy

12€
Teatro
Dupla

16 - 18 Janeiro

qui 16 janeiro 19h
sex 17 e sáb 18 janeiro 21h30

Em castelhano com legendagem em português e inglês

SESSÃO ACESSÍVEL
18 janeiro
Audiodescrição e Interpretação em Língua Gestual Portuguesa

Teatro
Dupla
Preço 12€
Menores de 25 anos: 5€
Dupla Anarquismos e Habrás 9€ + 9€

Sala Principal
Duração 70 min

Classificação Etária:

M/12

Direção e texto Pablo Fidalgo
Interpretação Cláudio da Silva
Desenho de luz José Álvaro Correia
Espaço sonoro Coolgate (aka João Galante)
Técnica Cláudia Rodrigues
Assistência de direção artística, produção e difusão Amalia Area
Música “Corrandes d’exili” de Lluis llach, “Alfonsina y el mar” de Ane Brun, “Mulemba Xangola” de Bonga, Marisa Monte e Carlinhos Brown
Piano Ásia Rosa
Produção executiva O Rumo do Fumo
Coprodução Maria Matos Teatro Municipal, Festival TNT, Festival BAD e Festival de Otoño a Primavera
Apoio Espaço Alkantara e O Espaço do Tempo
Fotografia promocional Marta Pina

“O espectador quase toca o fantasma desse tio-bisavô exilado no novo mundo (…) pela interpretação precisa de Cláudio da Silva, concreto, decidido, em pleno, (…) capaz de fazer uma sala viajar no tempo e no espaço.”
Jorge Louraço Figueira, Público

“Ao meu querido irmão Manolo, com saudade de anos e distância.”

 

Esta dedicatória manuscrita num manual de origami do tio-bisavô de Pablo, Giordano Lareo, é o início de Habrás de ir a la guerra que empieza hoy. Preso durante a Guerra Civil, exilado depois de escapar à execução, Giordano foi também professor, tradutor, inventor de um sofá-cama e origamista na Argentina. Nesta peça, que é ao mesmo tempo um primeiro encontro e a última dança, Pablo reconstrói a figura fascinante do seu tio-bisavô, a história da sua família e de Espanha. A Argentina, a terra do exílio, converte-se assim no lugar onde nos preparamos para a guerra, onde pomos a salvo as ideias, onde educamos o olhar para uma paisagem infinita que nos acompanhará até ao final.

Pablo Fidalgo é escritor, encenador e curador independente. Interessa-se pelo teatro que ameaça o teatro, que propõe novas ordens nas relações humanas e que exige tanto a escuta quanto a inteligência do seu público. Escreveu para os PANOS 2015. As suas peças O estado Salvaxe, Espanha 1939 e Daniel Faria já foram apresentadas em Lisboa.

Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa