Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior Anterior
03 Fevereiro
Suely Rolnik

Há algo de irreversível no ar: notas para descolonizar o inconsciente

Entrada Livre
Discurso
Programa Digital

03 Fevereiro

quarta 3 fevereiro 18h

No Zoom do TBA
Moderação: Ana Bigotte Vieira e Rita Natálio

Discurso
Programa Digital
Preço Entrada Livre
Sala Zoom do TBA
Duração 2h

Suely Rolnik é psicanalista, professora Titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (desde 1979), onde fundou o Núcleo de Estudos da Subjetividade no Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Clínica, e professora convidada do Mestrado Interdisciplinar em Teatro e Artes Vivas da Universidade Nacional da Colômbia (desde 2013). Autora de inúmeros ensaios e livros publicados em vários idiomas. O seu livro mais recente, de 2018, acaba de ser publicado em Portugal com o título Esferas da Insurreição. Notas para uma vida não chulada (Lisboa: Teatro Praga/Sistema Solar, 2020). É coautora com Félix Guattari de Micropolítica. cartografias do desejo (Vozes, 1986) publicado em oito países.

Parceria: Editora Sistema Solar no âmbito das ed._______.

ed._______, uma chancela composta por duas coleções – “Série” e “Sequência” -, resulta da colaboração entre o Teatro Praga e a editora Sistema Solar, com coordenação de Rita Natálio e André e. Teodósio. A coleção “Série” divulga o património imaterial das artes performativas contemporâneas. A coleção “Sequência” organiza-se em livros temáticos oriundos de diversas disciplinas, que ofereçam uma reflexão sobre sistemas de poder e protesto na atualidade.

Rita Natálio é artista  e pesquisador. Lésbica não-binária. Os seus espaços de prática relacionam poesia, ensaio e performance. Doutorando em Estudos Artísticos na FCSH-UNL e Antropologia na USP, com bolsa FCT, pesquisa desde 2014 o recente debate sobre o conceito de Antropoceno e o seu impacto sobre a redefinição disciplinar e estética das relações entre arte, política e ecologia. Coorganiza, com André e. Teodósio, a chancela editorial Ed.___  que resulta da parceria Sistema Solar/Teatro Praga e que tem como foco as artes performativas e os sistemas de poder e protesto na atualidade.

 

Há algo de irreversível no ar

Na sua dobra – financeirizada, neoliberal e, indissociavelmente, neoconservadora –, o regime colonial-racializante-capitalístico tornou-se globalitário, atingindo um nível extremo de sofisticação perversa. A pandemia da covid 19 e as suas mutações tornam tal perversão mais explícita do que nunca. Um regime não é uma abstração, mas uma realidade cuja consistência existencial se plasma na esfera micropolítica, esfera das políticas do desejo face às demandas da vida quando esta se vê sufocada nas formas do presente. Nas respostas do desejo a esta demanda se distinguem as micropolíticas, as quais variam, em graus distintos, entre dois extremos; delas resultam os regimes de inconsciente dominantes e suas formações no campo social. De um lado, as micropolíticas orientadas por forças reativas que operam para conservar o statu quo a qualquer preço, como as que vem tomando a cena de assalto por todo o planeta. De outro, aquelas orientadas pelas forças ativas da imaginação criadora que constroem outros modos de existência. Micropolíticas ativas não só vem proliferando cada vez mais intensamente por toda parte, mas são portadoras de uma nova potência de combate, a de destituir uma das principais engrenagens do regime de inconsciente dominante: a racialização (de cor de pele, de classe, de género e de sexualidade). Há algo de irreversível nesta destituição.

 

No Zoom do TBA: https://us02web.zoom.us/j/85937623352

Como escreveu Paul B. Preciado sobre Suely Rolnik, a ondulação e a suavidade aveludada do seu pensamento, o seu riso contagioso, a falta de vergonha e de medo permitem-lhe entrar nas camadas mais obscuras do fascismo contemporâneo. Assim, guia-nos nos lugares que mais nos aterrorizam para tirar dali algo com o que construir um horizonte de vida coletiva, uma artista cuja matéria é a pulsão. Uma conferência na sala Zoom do Teatro do Bairro Alto em parceria com a Editora Sistema Solar por ocasião do lançamento de Esferas da Insurreição – notas para uma vida não chulada.

Espetáculo - A Erótica do Explícito

17 Outubro
Felipe Ribeiro

A Erótica do Explícito

5€
Discurso
Uma semana de propostas de Discurso

Espetáculo - Mark Fisher: Ghosts Of My Life: exercício sonoro

17 Outubro
Mariana Pinho & Carolina Borges

Mark Fisher: Ghosts Of My Life: exercício sonoro

Entrada livre
Discurso
Mark Fisher

Espetáculo - Plano Nacional das Artes: entre a cultura e a educação

20 Outubro
Paulo Pires do Vale com Emília Brederode Santos e Susana Duarte

Plano Nacional das Artes: entre a cultura e a educação

Entrada Livre
Discurso
Uma semana de propostas de Discurso

Espetáculo - Sarar

30 Outubro
Sara Goulart

Sarar

5€
Discurso

Espetáculo - Performance in an Age of Precarity

01 Novembro
Maddy Costa / Andy Field

Performance in an Age of Precarity

Histórias do Experimental
Discurso
Programa Digital

Espetáculo - Experimental Theatre in former Yugoslavia – a case study of the performance Pupilija, papa Puplo and the Pupilceks and its reconstructions

29 Novembro
Janez Jansa

Experimental Theatre in former Yugoslavia – a case study of the performance Pupilija, papa Puplo and the Pupilceks and its reconstructions

Histórias do Experimental
Discurso
Programa Digital

Espetáculo - Mark Fisher: O espectro de um mundo que podia ser livre

04 Dezembro
Nuno Leão, Mariana Pinho & convidados

Mark Fisher: O espectro de um mundo que podia ser livre

Entrada Livre
Discurso
Mark Fisher

Espetáculo - Lisboa Ano Zero: olhares fotográficos 2015-2021

18 - 19 Dezembro
Catarina Botelho, David Guéniot & convidados

Lisboa Ano Zero: olhares fotográficos 2015-2021

Entrada Livre
Discurso
Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa