Saltar para conteudo
Visitar TBA
Anterior Anterior
18 - 20 Junho
Inês Campos

Artificĭu-

12€
Dança

18 - 20 Junho

sexta e sábado 19h domingo 17h

CLUBE ESPECTADOR DIGITAL
21 junho 18h
No Zoom do TBA com Maria Sequeira Mendes

Em inglês com legendagem em português

Dança
Preço 12€
Menores de 25 anos: 5€

Sala Principal
Duração 50 min.

Classificação Etária:

M/12

Conceito Inês Campos e equipa
Performers Dylan Read e Inês Campos
Sonoplastia Filipe Fernandes, Inês Campos e João Grilo
Desenho e operação de luz Mariana Figueroa
Objetos e cenografia Inês Campos e João Calixto
Produção executiva Teresa de Brito e Tiago Sgarbi com a colaboração de Sandra Carneiro
Coprodução Eira e Teatro do Bairro Alto
Apoio Teatro Municipal do Porto e Teatro de Ferro
Residências artísticas Honolulu Nantes, Teatro do Campo Alegre, Espaço Alkantara, CRL-Central Elétrica, Fábrica das Ideias, Centro de criação de Candoso e O Espaço do Tempo
Olhar exterior Sofia Dias e Vítor Roriz, Pietro Romani
Imagem Raphaël Decoster e Inês Campos
O espectáculo inclui fragmentos e citações de Ways of Seeing de John Berger e da série televisiva Undone de Raphael Bob-Waksberg e Kate Purdy
AgradecimentosAntónio Campos, Cláudia Vaz, Filipe Pereira, FreeFlow, Henrique Nascimento, Maria Lis, Marta Figueroa, Sofia Silva, Teresa Campos, Tota Alves
A Eira é uma estrutura artística financiada pelo Governo de Portugal / Ministério da Cultura / Direção Geral das Artes

Inês Campos é uma artista multidisciplinar que tem colaborado em peças de Tânia Carvalho, Sofia Dias & Vítor Roriz, Flora Détraz e Kalle Nio. É cofundadora da banda Sopa de Pedra e criou o solo Coexistimos em 2018. Elabora projetos artísticos híbridos que exploram a relação entre o corpo e o seu lugar simbólico a partir de um imaginário de poesia pragmática, ou realismo mágico, que justapõe o real e o irreal.

Condições de acesso
• À entrada do Teatro, será medida a temperatura sem registo, enquanto a medida for recomendada pelas autoridades de saúde.
• No TBA, é obrigatório o uso de máscara dentro do edifício antes, durante e depois das sessões.
• Desinfete as mãos e adote as medidas de etiqueta respiratória.
• Mantenha uma distância de segurança de 2 metros e evite o aglomerar de pessoas.
• Traga o seu bilhete de casa ou, caso tenha mesmo de comprar o bilhete na bilheteira, escolha o pagamento contactless por cartão de débito ou MBway.
• Coloque as máscaras e outros equipamentos de proteção descartáveis nos caixotes de lixo indicados.
• Nas entradas e saídas, siga as recomendações da equipa do TBA.
• Devido às indicações da Direção-Geral de Saúde, não é possível entrar na sala após o início da sessão ou alterar o seu lugar após indicação do mesmo pela Frente de Sala.

Artifício. ar.ti.fí.ci.o [n. masculino]

  1. perfeição com que se faz qualquer coisa; habilidade
  2. imitação do natural; truque
  3. dispositivo mecânico, pirotécnico ou elétrico, usado para provocar uma explosão.

Do latim Artificĭu-, “ocupação; arte”.

 

Artificĭu- explora as leis da perceção da mente humana numa viagem que questiona os pressupostos da linguagem, do tempo, da expetativa e da beleza. Entrelaçando dança, teatro visual e música, Inês Campos e a sua equipa criam uma colagem de acontecimentos com base numa ideia de padrão em repetição, mas sem nunca ser igual. Um processo que informa continuamente o que se segue e que vive de referências conscientes e inconscientes. Assumidamente musical, Artificĭu- usa a sincronicidade entre o movimento, a luz e o som num efeito de Mickey Mousing, sobrepondo camadas que coabitam de forma quase incongruente e que podem ter várias leituras simultâneas (como no efeito Kuleshov no cinema, em que o espectador extrai mais significado da sequência de duas imagens do que de cada uma por si).

 

 

 

 

Este teatro tem esta newsletter
Fechar Pesquisa